Notícias

Mais de 70% da população tem o hábito de consumir sódio em excesso no Brasil

Ele está presente em qualquer prato, tem atração por frituras e ainda habita saquinhos à disposição de quem está à mesa de bares e restaurantes. Ninguém imagina a vida sem sal, mas esses grãozinhos a mais nas refeições podem causar sérios problemas à saúde. Começando pela HAS (hipertensão arterial sistêmica), um fator de risco cardiovascular causada pelo consumo excessivo de sódio.

Nos últimos anos o consumo de sal tem sido excessivo na maioria dos países, alternando entre 9g e 12g por pessoa por dia. Há 5 anos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reduziu ainda mais a recomendação do consumo diário de sal entre adultos. Antes, a orientação era para ingestão de, no máximo, 5 gramas de sal – o equivalente a 2 gramas de sódio -, que passou para menos de 2 gramas de sódio por dia: corresponde a menos de uma colher de chá rasa ou menos de cinco pacotinhos servidos em restaurantes, já que cada um contém 1 grama. Os limites máximos de sal para crianças e adolescentes são ainda menores por serem populações mais vulneráveis. Além disso, nessas faixas etárias a redução do consumo de sódio representa melhoria da saúde do coração na vida adulta.

Análises demonstram que mais de 70% da população brasileira consome sódio em excesso e mais de 90% dos adultos e adolescentes nas áreas urbanas ultrapassam esse limite diário. Refeições fora de casa preparadas por produtos industrializados, principalmente do tipo fast-food, apresentam em sua composição quantidades excessivas de sódio, gorduras saturadas, gorduras trans, açúcares e alto valor energético. Ou seja, é fácil excedermos 2g de sódio se não tomarmos cuidado no dia a dia. Sódio em excesso aumenta o volume de sangue, aumenta a pressão arterial e o risco de doenças coronarianas.

A redução do teor de sódio nos alimentos processados é um dos eixos de políticas nutricionais em muitos países desenvolvidos, como a Inglaterra, o Canadá e os Estados Unidos, em que há predominância do consumo desse tipo de alimento. No Brasil, o Ministério da Saúde coordena estratégias com o objetivo de reduzir o consumo de sódio até 2020. Não espere até lá para garantir uma vida saudável para o seu coração.

Consumo — De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), consumo de sódio não deve ultrapassar 2 gramas por dia.

Fonte:CFN
Matéria divulgada pelo Jornal O Dia



Conselho Regional de Nutricionistas 6ª Região

O Conselho Regional de Nutricionistas 6ª Região (CRN-6) foi criado pela Lei Federal n° 6.583/1978 com a finalidade de orientar, fiscalizar e disciplinar o exercício profissional. O Órgão de Classe tem como missão contribuir para melhoria da saúde da população, por meio da assistência alimentar e nutricional exercida por profissionais capacitados e habilitados, obedecendo os preceitos éticos que regem a profissão.

A cada triênio, o Conselho tem eleições para gestão/plenário, que é formado por nove conselheiros efetivos e nove conselheiros suplentes. Os nutricionistas eleitos assumem os cargos na diretoria que é composta pelo presidente, vice-presidente, secretário (a) e tesoureiro (a), e/ou participam das comissões de Fiscalização, Tomada de Contas, Ética, Formação Profissional, Comunicação, Licitação e Patrimônio.

Conheça melhor o CRN-6

Fale Conosco

Preencha o formulário para qualquer tipo de informação.

Selecione o setor: