Notícias

Existe muita fake news quando o assunto é nutrição

O aumento de notícias inverídicas, as chamadas fake news, tem ganhado bastante espaço na internet, especialmente nas mídias sociais. Mais que uma pena, um desserviço!
Segundo estudo realizado, nos Estados Unidos, por cientistas do Instituto de Tecnologia de Masachussetts (MIT, em inglês), as informações falsas se propagam de forma mais rápida, profunda e abrangente que as verdadeiras. Cada postagem verídica atinge, em média, mil pessoas, enquanto as falsas, mais populares, atingem de mil a 100 mil pessoas. Essas compõem 1% dos posts mais replicados.

Atualmente, os nutricionistas e os técnicos em Nutrição e Dietética (TND) enfrentam muitos desafios em virtude desse crescimento. Nas mídias sociais, as fake news chamam a atenção para equívocos e atitudes de risco, prometendo dietas milagrosas sem nenhuma comprovação técnico-científica, prescritas por pessoas sem formação acadêmica, que não consideram as necessidades alimentares e nutricionais dos indivíduos nem as condições socioeconômicas em que estão inseridos.

O Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) alerta profissionais e estudantes para que não divulguem informações em qualquer meio de comunicação sem antes checar a fonte da notícia. Sempre questionar se ela é realmente confiável. É fundamental estar atento a manchetes exageradas, escandalosas, sensacionalistas, principalmente se for de veículo de comunicação desconhecido ou com credibilidade já posta em xeque pelo público ou pela crítica especializada.

Outra dica! Verifique em detalhes a URL. Confira as datas, duvide de formatações incomuns. Alguns sites de notícias falsas contêm erros ortográficos ou links quebrados ao navegar pela página. Tente buscar ainda na internet reportagens sobre o mesmo tema. Se nenhum veículo tiver publicado nada semelhante, pode ser um indicativo de que a história seja, de fato, falsa!



Conselho Regional de Nutricionistas 6ª Região

O Conselho Regional de Nutricionistas 6ª Região (CRN-6) foi criado pela Lei Federal n° 6.583/1978 com a finalidade de orientar, fiscalizar e disciplinar o exercício profissional. O Órgão de Classe tem como missão contribuir para melhoria da saúde da população, por meio da assistência alimentar e nutricional exercida por profissionais capacitados e habilitados, obedecendo os preceitos éticos que regem a profissão.

A cada triênio, o Conselho tem eleições para gestão/plenário, que é formado por nove conselheiros efetivos e nove conselheiros suplentes. Os nutricionistas eleitos assumem os cargos na diretoria que é composta pelo presidente, vice-presidente, secretário (a) e tesoureiro (a), e/ou participam das comissões de Fiscalização, Tomada de Contas, Ética, Formação Profissional, Comunicação, Licitação e Patrimônio.

Conheça melhor o CRN-6

Fale Conosco

Preencha o formulário para qualquer tipo de informação.

Selecione o setor: